A Terapia do Riso

Risoterapia

A Terapia do Riso, também conhecida por “risoterapia”, permite um bem-estar imediato a nível físico, mental e emocional ao colocar o adulto em contacto com a sua criança interior. A velha máxima de que “rir é o melhor remédio” é agora comprovada por estudos médicos e apresenta resultados surpreendentes.

Um pouco de história

A terapia do riso, embora seja agora mais divulgada, já existe desde a antiguidade. Na China, os taoístas ensinavam que uma gargalhada proporcionava saúde, felicidade e longevidade. Acreditavam mesmo que a saúde de uma pessoa era proporcional ao número de vezes que esta se ria por dia. No ocidente, nos anos 60, foi Hunter “Patch” Adams que começou a utilizar o seu nariz vermelho de forma a fazer rir os seus pacientes. Ainda hoje esta prática é corrente, principalmente nos hospitais pediátricos, onde os “doutores palhaços” levam alegria e bom humor às criança doentes, como forma de proporcionar bem-estar e de acelerar a cura.

O que é a Risoterapia?

Esta terapia pretende fazer sobressair no adulto a criança que há em si, utilizando simplesmente o riso. As crianças vivem numa condição de espontaneidade, e riem sem esforço cerca de 250 vezes por dia. A terapia do riso, ao colocar o adulto em contacto com a sua criança interior, procura trazer de volta o bem-estar emocional, a constante busca pelo novo e ajuda o adulto a relaxar e a ver a vida de forma mais ligeira. Esta terapia ensina a rir-se de si mesmo, desdramatizando as questões do dia a dia.

Mas não se pense que a risoterapia tem apenas fundamentos filosóficos, pois ela tem também por base factos científicos: o riso envia uma mensagem ao cérebro, através do hipotálamo, para que aquele produza endorfinas que têm um poder analgésico, libertam tensões e proporcionam um bem-estar físico, psíquico e emocional. Na verdade qualquer manifestação de alegria ou pensamentos positivos, consegue desencadear este processo, mas uma boa gargalhada é ainda mais poderosa. Além deste processo, o riso dilata os vasos sanguíneos, fortalece o coração e movimenta mais de 400 músculos, sendo por isso benéfico em todos os aspetos.

Rir em grupo ou rir sozinho?

As sessões de risoterapia são normalmente feitas em grupo, pois acredita-se que rir em grupo tem resultados melhores do que quando feito individualmente. Os indivíduos que têm mais dificuldade em descontrair e aproveitar a sessão, acabam por ser contagiados pelo efeito grupal, conseguindo relaxar e rir como os restantes. A terapia pretende ensinar o adulto não rir “dos outros”, mas sim “com os outros”. Na sessões, todos on participantes interagem, rindo e fazendo os exercícios que o risoterapeuta indica, de forma a passar do riso falso ao riso verdadeiro.

No entanto, embora a terapia em grupo seja mais eficaz, os especialistas sugerem que a terapia individual também pode ser levada a cabo com resultados positivos. Ria um minuto três vezes por dia e comprove os resultados. Embora possa parecer pouco, é o suficiente para melhorar a qualidade de vida e é uma medida preventiva sem qualquer contraindicação.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *